domingo, 15 de janeiro de 2012

E se o diagnóstico for Diabetes?



 Se você descobre em um exame de rotina que tem diabetes? 


Primeiro, pense na seriedade da doença, isso jamais deve ser negligenciado. Contudo, não entre em pânico. Deve - se buscar informações sobre a doença e como conviver com ela, pois é uma doença crônica e requer cuidados, principalmente quanto à alimentação e hábitos de vida. É de extrema importância buscar orientação e acompanhamento médico, adotar hábitos saudáveis tais como uma rotina de atividade física, abstinência ao álcool e ao fumo, checagem de glicose através do glicosimetro, se houver indicação de medicamentos usá-los conforme prescrição. 

Pode ou não haver sintomas que levam ao diagnóstico. Em alguns casos, a descoberta só é feita através de exame de sangue, nos casos de paciente assintomático ocorre com maior frequência em diabetes tipo 2. Esta é uma das razões pela qual o check up anual deve ser levado à sério. Geralmente, os alertas quanto ao diabetes são voltados para pessoas apartir dos 40 anos, mas é importante que pessoas de qualquer idade que tenham histórico familiar ficar atentas ao fato.

Quais os sintomas do Diabetes?
  • Polidipsia (sede intensa)
  • Boca seca devido à polidipsia, suscetível à feridas
  • Polifagia (fome demasiada)
  • Cicatrização demorada
  • Fadiga
  • Perda de peso repentina
  • Parestesia em extremidades (formigamento em mãos/pés) 
  • Distúrbio Visual
  • Infecções frequentes (pele, urina, genitais, mucosa)
  • Pele seca
  • Dores nas pernas 
Deve-se procurar orientação de profissionais de saúde, a fim de prevenir as complicações diabéticas.

Dentista: Além da limpeza bucal diária com a escovação e uso de fio dental, deve ser feita também a cada 6 meses uma limpeza profunda no dentista.

"Em caso de desleixo, as bactérias podem se instalar e, consequentemente, atuarão destruindo o osso onde o dente está implantado, levando inflamação às gengivas. Neste estado, elas se separam dos dentes e do osso mandibular. O que só faz a situação piorar ainda mais, multiplicando as bactérias não vão criado. Chegando a esta situação, o dentista terá que raspar a placa dentária e retirar o tecido em torno da raiz do dente. O que, às vezes, requer cirurgia." (Dr. Saulo Cavalcanti, Coodenador do Departamento de Complicações Crônicas da Sociedade Brasileira de Diabetes.)

Endocrinologista : Monitorização dos níveis de glicose, monitoriza o funcionamento hormonal e cuida dos distúrbios de metabolismo.

Cardiologista: Controle da pressão arterial, além da prevenção do Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e de Acidente Vascular Cerebral (AVC). "Essas complicações ocorrem quando os grandes vasos são afetados, levando à obstrução/estenose (arteriosclerose) de órgãos vitais como o coração e o cérebro. O bom controle da glicose, somado à atividade física e medicamentos –que possam combater a pressão alta, o aumento do colesterol e suspender o tabagismo – são medidas imprescindíveis de segurança. A incidência deste problema é de 2 a 4 vezes maior nas pessoas com diabetes." (Dr. Saulo Cavalcanti, Coodenador do Departamento de Complicações Crônicas da Sociedade Brasileira de Diabetes.)


Nefrologista: Prevenção da Nefropatia Diabética. "Constitui-se por alterações nos vasos dos rins, fazendo com que haja a perda de proteína na urina. É uma situação em que o órgão pode reduzir sua função lentamente, porém de forma progressiva, até a paralisação total. Contudo, esse quadro é controlável e existem exames para detectar o problema ainda no inicio. Essa complicação, pode afetar o bom funcionamento dos rins, fazendo com que eles percam a capacidade de filtrar adequadamente essas substâncias. Na fase inicial da Nefropatia Diabética, aparecem pequenas quantidades dessa proteína na urina (detectada através do exame de microalbuminúria). É comum que nesse estágio ocorra, também, o aumento da pressão arterial (hipertensão). Esta situação pode levar à insuficiência renal avançada." (Dr. Saulo Cavalcanti, Coodenador do Departamento de Complicações Crônicas da Sociedade Brasileira de Diabetes.)

Nutricionista: Para orientação nutricional

Oftalmologista: Para prevenir retinopatia. "A Retinopatia Diabética é caracterizada por alterações vasculares. São lesões que aparecem na retina, podendo causar pequenos sangramentos e, como conseqüência, a perda da acuidade visual. Exames de rotina (como o “fundo de olho”) podem detectar anormalidades em estágios primários, o que possibilita o tratamento ainda na fase inicial do problema. Hoje, a Retinopatia é considerada uma das mais freqüentes complicações crônicas do diabetes, junto com a Catarata."(Dr. Saulo Cavalcanti, Coodenador do Departamento de Complicações Crônicas da Sociedade Brasileira de Diabetes.)

Neurologista: "A orientação ao paciente é muito importante. Ele deve saber por exemplo que deve sempre examinar seus pés: com a diminuição da sensibilidade ele pode se machucar e só perceber quando há uma complicação infecciosa grave. No caso do paciente diabético, em particular, a situação se agrava por causa da conhecida a dificuldade de cicatrização.O diabetes crônico, com o açúcar no sangue sempre elevado, pode causar graves danos aos nervos, e ser uma das piores complicações do diabetes, pois causa muita dor, desconforto e incapacidade, e os tratamentos ainda não são totalmente bem sucedidos." diabete.com

Ginecologista: Para evitar infecções vaginais, a exemplo da Candidíase, devido à facilidade de multiplicação da colônia de microorganismos em ambientes úmidos e a alta concentração de glicose também favorece essa proliferação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário