sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Lipodistrofia Ginóide ou Fibro Edema Gelóide: a odiada Celulite




Fibro edema gelóide ou lipodistrofia ginóide, ou ainda, celulite, é uma infiltração edematosa do tecido conjuntivo subcutâneo, não inflamatória, seguida de polimerização da substância fundamental, que infiltrando-se nas tramas, produz uma reação fibrótica consecutiva. (Guirro & Guirro, 2002)


Lipodistrofia é quando há uma alteração do tecido gorduroso, com formação de traves fibróticas que ligam a pele diretamente ao tecido subcutâneo, repuxando o tecido e conseqüentemente, provocando a redução da circulação neste local. Esse fator dá à pele aquele aspecto de casca de laranja. 

Ginóide é referente ao gênero feminino, ou seja, a mulher. 

Mulheres com lindos rostos ou não, muitas vezes magérrimas ou com corpos invejáveis, sucessos nacionais ou internacionais, mas tão reais quanto todas as outras que vivem longe dos holofotes. As fotografias em capa de revistas que passam por inúmeras correções de Photoshop escondem realidades comuns de todas nós, somos mulheres de carne, osso e celulites.

Tudo na vida tem uma razão de ser. Então, qual o motivo de tanta crítica, principalmente entre as próprias mulheres? A mídia busca assuntos para explorar a todo tempo, quem não tem inteligência emocional para lidar com questões de estética pira, literalmente. Tudo bem, que por uma razão óbvia o uso de Photoshop em fotos é comum, para corrigir imperfeições ou seja, mascarar a realidade. E quem não gosta de ver suas fotos 'limpas', onde tudo aquilo que você detesta em seu corpo num passe de mágica some. Até ai, ok. Contudo, o que não concordo é que transformam um assunto como esse em polêmica, tal como as notícias que são despejadas diaiamente na internet, tv e outros meios de comunicação: "Fulana de tal tem celulite". Sim, e milhões de famílias passam fome, o país ainda mantém um índice vergonhoso de analfabetismo, saúde precária, desemprego. Bom, isso parece não importar tanto quanto as celulites de Juliana Paes e outras. 

Eis abaixo algumas famosas, ex-famosas ou nem tão famosas assim, em momentos de realidade. Elas têm celulites, sim, e daí? Nós também temos e odiamos, é fato! 

Realidade nua e crua... elas são tão 'normais' e humana quanto eu, você, sua mãe, sua vó, sua tia, sua vizinha, aquela coleguinha de trampo ou facu que você ama e também aquela que você detesta e tantas outras mulheres por aí.


 
Beyoncè

Tara Reid

Daniela Sarahyba

Misha Barton

Sharon Stone

Jennifer Lopes

Juliana Paes

Britney Spears



O termo "celulite" foi primeiro usado na década de 1920, para descrever uma alteração estética da superfície cutânea. Os fatores hereditários que incluem: sexo; raça; biótipo; distribuição da gordura corporal; número, disposição e sensibilidade de receptores de hormônios nas células afetadas e suscetibilidade para insuficiência circulatória. O autor citou ainda que desordens coexistentes podem ser importantes, como, alterações hormonais, circulatórias, metabólicas, ginecológicas, nefróticas e gastrintestinais. (ROSSI & VERGNANINI, 2000). Porém, a denominação fibro edema gelóide (FEG) tem-se demonstrado como o conceito mais adequado para descrever o quadro historicamente conhecido e erroneamente denominado de celulite (GUIRRO & GUIRRO, 2004). Descrito por Rossi & Vergnanini (2000) como uma alteração da topografia da pele que ocorre sobre a região pélvica, membros inferiores e abdome. É caracterizada por um estofado ou aparência de “casca laranja”. Etimologicamente, é definida como um distúrbio metabólico localizado no tecido subcutâneo que provoca uma alteração na forma do corpo feminino.

Como identificar?

Na palpação, segundo Ciporkin; Paschoal (1992), encontramos quatro sinais clássicos, que são: o aumento da espessura celular subcutânea; da consistência; da sensibilidade à dor e diminuição da mobilidade por aderência.

Segundo Guirro; Guirro (2004), o primeiro teste para reconhecer a celulite, consiste no “teste da casca de laranja”, onde se pressiona o tecido adiposo entre os dedos polegar e indicador ou entre as palmas das mãos e a pele adquire uma aparência rugosa, tipo casca de laranja. O outro teste é denominado de “teste da preensão” (pinch test). Após a preensão da pele juntamente com a tela subcutânea entre os dedos, promove-se um movimento de tração. Se a sensação dolorosa for mais incômoda do que o normal, este também é um sinal do fibro edema gelóide, onde já se encontra alteração da sensibilidade. 


Para esses autores, pode ser dividida em três estágios:

 

 
Grau I ou brando:

Ainda não é visível à inspeção somente pela compressão do tecido entre os dedos ou contração voluntária, não há alteração de sensibilidade à dor, sendo sempre curável.

Grau II ou moderado:

As depressões são visíveis mesmo sem a compressão dos tecidos, com a luz incidindo lateralmente, as margens são especialmente fáceis de serem delimitadas. Já existe alteração de sensibilidade, sendo freqüentemente curável.

Grau III ou grave:

O acometimento já é percebido com o indivíduo em qualquer posição, ortostática ou em decúbito. A pele fica enrugada e flácida. Há aparência por apresentar-se cheia de relevos, assemelha-se a um “saco de nozes”, a sensibilidade à dor está aumentada e as fibras do conjuntivo estão quase totalmente danificadas. Este estágio grave é considerado como incurável ainda que passível de melhora. 



TRATAMENTO ANTI-CELULITE

Cientes de que para obter mudanças no corpo, tudo também depende de uma boa nutrição e mudança de hábito. Ressaltando mais uma vez a importância de atividade física, ingestão de alimentos saudáveis, abstinência de álcool e fumo, ou seja, buscar qualidade de vida para obter resultados satisfatórios associados a tratamentos médico ou de estética sempre com orientação de um médico, nesse caso o dermatologista.

Tratamento Médico
Subcisão (subcision): esta técnica consiste na introdução de uma agulha, com ponta cortante, por baixo do furinho da celulite, para cortar as fibras que repuxam a pele para baixo, desfazendo os nódulos. É necessária a anestesia local. Além de liberar a pele, o hematoma decorrente do trauma leva à formação de tecido colágeno na região, que também ajuda a elevar a pele. Após o tratamento, é necessário o uso de curativo compressivo e de meias elásticas. As manchas roxas somem em cerca de 15 a 30 dias e o resultado é bom. O procedimento só pode ser realizado por médicos habilitados, está indicado nos estágios mais avançados da celulite e não deve ser feito em áreas muito extensas de uma só vez. É o único tratamento reconhecido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tratamentos Estéticos

OBS.: Estes tratamentos necessitam de estudos científicos mais aprofundados que comprovem a sua eficácia.
Eletrolipoforese: consiste na introdução de agulhas na pele ligadas a um aparelho que transmite corrente elétrica de baixa frequência entre elas. A finalidade seria a quebra da gordura intra-celular, facilitando a sua reabsorção.  
Drenagem linfática: esta massagem estimularia a reabsorção do edema da celulite para os canais linfáticos, que são finos vasos que levam os líquidos dos tecidos para as veias. A drenagem ajuda a reabsorver a água e gordura acumuladas no tecido subcutâneo. É um método que pode ser realizado em combinação com a mesoterapia
Endermologia: um aparelho realiza a sucção da pele por um tubo, enquanto ela é comprimida entre 2 rolos, provocando uma massagem vigorosa, cuja finalidade seria redistribuir a gordura de forma mais uniforme no tecido subcutâneo. 
Cremes cosméticos: geralmente indicados como coadjuvantes dos outros tratamentos, apresentam em sua composição substâncias que levariam à quebra da gordura, estimulação do fluxo sanguíneo e drenagem linfática, além da suavização da superfície da pele.

Fonte: Dermatologia.net


Quase toda mulher tem celulite, isso mesmo, quase todas. Porém se você optar por não tê-las... ainda há um jeito, mas seu corpo ficará como o da gatinha abaixo.




Larissa Cunha ( Miss Universe 2010)

Fisiculturismo ou culturismo é um esporte cujo objetivo é buscar, por meio da musculação, a melhor formação muscular. Sua disputa ocorre em apresentações coletivas ou individuais, de comparação. Os requisitos são: volume, simetria, proporção e definição muscular.

Fonte: wikipedia/Fisiculturismo


Exemplos de antes e depois do Fisiculturismo 

Loana Muttoni

Katka Kyptova

Se gostou do exemplo acima, siga o exemplo abaixo de Sônia Moreira Ferraz. Ela era uma vovó comum até os 59 anos quando resolveu se preparar para participar de campeonatos de fisiculturismo. Hoje, aos 67, ela exibe um corpo todo musculoso, com 47 kg em 1,49 m, com quase zero gordura e nenhuma celulite. 



Na minha opinião, é melhor ter celulites!!!!




REFERÊNCIAS

CIPORKIN, H.; PASCHOAL, L. H. Atualização terapêutica e fisiopatogênica da lipodistrofia ginóide. São Paulo: Santos, 1992.

GUIRRO, E. C. O.; GUIRRO, R.R.J. Fisioterapia Dermato-Funcional. 3.ed. São Paulo: Manole, 2002.

GUIRRO, E.C.O.; GUIRRO, R.R.J. Fisioterapia Dermato-Funcional: Fundamentos, Recursos e Patologias. 3. ed. Rev. e ampliada. Barueri, SP: Ed. Manole, 2004.

ROSSI, A.B.R.; VERGNANINI, A.L. Celulite: a review. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology, v.14, n.4, p.251-262, 2000.

Nenhum comentário:

Postar um comentário