domingo, 26 de agosto de 2012

Biquínis: Quanto mais os anos passam, menores ficam

" Moro num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza!" Esse é meu Brasil, um lugar tão criticado e tão copiado por gente do mundo inteiro... Lança tendências de moda, muitas vezes estilos ousados, mas que conquistam passarelas de moda ou simplesmente dominam as ruas. E quando se trata de biquíni e moda praia, o domínio é total. Não importa qual seja seu corpo, sempre haverá algo para agradar.



Biquíni - O traje que fez história no Brasil e no exterior


Segundo a Wikipédia, o biquíni ou biquine é um maiô de duas peças de tamanho reduzido, que cobrem o busto e a parte inferior do tronco. Seu nome deriva do atol de Bikini, um atol do Pacífico onde se deu, em 5 de julho de 1946, um explosão atômica experimental. 

OBS.: Na França, o termo é marca registrada.

A famosa editora de moda Diana Vreeland (1903-1989) disse uma vez que o biquíni "é a invenção mais importante deste século (20), depois da bomba atômica". O primeiro biquíni foi apresentado ao público parisiense em 26 de junho de 1946. Para época foi um escândalo e as modelos se negaram a vestir, então a stripper francesa Micheline Bernardini, que exibiu um modelo de algodão com estampa que imitava um jornal criado pelo francês Louis Réarde. 

Se fizeram a maior balburdia por este biquíni super comportado, imagine se existisse uma máquina do tempo e trouxesse apenas um grupinho de críticos desta década a nossa atualidade, onde praticamente mal conseguimos visualizar a estampa de tão mínimo que os biquínis são.




Anos 50 - Nessa década atrizes de cinema e pin ups americanas chegaram ao auge da divulgação das peças. Na Europa, a Igreja Católica baniu o uso das duas peças em países como a Itália, a Espanha e Portugal. No Brasil, o biquíni só era usado por vedetes do teatro rebolado, como Elvira Pagã e Virgínia Lane até que em 1956, a atriz Brigitte Bardot exibiu um modelo xadrez de babadinhos no filme E Deus Criou a Mulher e ajudou a popularizar o traje.

fio Lycra® foi inventado em 1958 por uma equipe de cientistas, originalmente como um substituto para a borracha em espartilhos. Antes do fio LYCRA® ser inventado, os consumidores tinham que se conformar com as roupas caídas, folgadas, esticadas e agrupadas. Mas quando o cientista da DuPont Joe Shiver aperfeiçoou uma novo fio revolucionário - chamado K, tudo isso mudou. 

Helô Pinheiro (1962)

Anos 60fio Lycra® revolucionou o modo que os tecidos poderiam ser usados. Nas roupas de praia, ele substituiu trajes de banho grossos e pesados por artigos de vestuário leves e de secagem rápida, como o biquíni.

O biquíni já havia conquistado sua popularidade, apesar de ser considerado um traje indecente e ter seu uso proibido em 1961, pelo então presidente Jânio Quadros. Em 1962, nas areias da Praia de Ipanema, aos 17 anos, Helô Pinheiro trajando um biquíni comportado caminhava distraidamente nas areias cariocas, mas chamou atenção de Tom Jobim e Vinícius de Morais e assim surgiu uma das composições mais famosas do mundo, "Garota de Ipanema". 


Leila Diniz

Leila quebrou tabus de uma época em que a repressão dominava o Brasil, escandalizou ao exibir a sua gravidez de biquíni na praia, e chocou o país inteiro ao proferir a frase: Transo de manhã, de tarde e de noite. Considerada uma mulher à frente de seu tempo, ousada e que detestava convenções. Foi invejada e criticada pela sociedade machista das décadas de 1960 e 1970.

A diferença entre os modelos de biquíni dos anos 50 para os anos 60, era a exibição do umbigo e a cava tornou-se maior, mostrando mais o corpo da mulher.

Um dos símbolos sexuais das telas nessa década foi a suíça Úrsula Andress. Ela foi uma bond girls em  James Bond, 007 Contra o Satânico Dr. No. Além dela, nessa mesma época Brigitte Bardot mais uma vez causou esbanjando charme no verão de Búzios, em 1964. Ler sobre essa visita em Pouco de tudo.


Outro nome importante nesta década, foi o de Rudi Gernreich

Ele criou o topless, dispensando o sutiã do biquíni.

Anos 70 - No início desta década foi criada a tanga pela modelo Rose di Primo.


Leila Diniz foi a primeira mulher a aparecer grávida a trajar biquíni pelas praias cariocas, escandalizando e lançando moda. 



Anos 80 - Asa delta, fio-dental, enroladinho, adesiva e cortininha marcaram época. Muita criatividade e sensualidade... Além dos modelos em evidência, as mulheres passaram a usar lycra brilhante, cores berrantes como verde limão e rosa pink, também foi o momento em que o suquíni passou como uma febre. As praias cariocas tornaram-se passarelas de moda praia, lançando tendências para o mundo. Nessa época Titia Monique Evans fez o maior sucesso! Na foto abaixo, em companhia de Xuxa numa campanha publicitária.



Anos 90 - Nessa época, acessórios passaram a fazer parte do look praia. As saídas de praia, sacolas coloridas, chinelinhos, óculos, chapéus, cangas, toalhas. Houve evolução também quanto aos tecidos, que tornaram-se mais adequados, com secagem mais rápida e proporcionando maior conforto. A calcinha do biquíni deu uma alargada, ganhando mais 'pano', laterais mais larguinhas, tipo sunguinha e shortinho invadiram o cenário de moda praia. 

Chegando em 2000 - Os looks variam, mas sempre voltam ao passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário