sexta-feira, 13 de abril de 2012

NOVA: Chega de vexame!

A NOVA do mês de abril/12 (págs. 120 a 123) trouxe uma matéria muito legal, com o título "Chega de VEXAME!" Todo mundo passa por momentos que 'mico' seria só um elogio, pagar um mega gorila na frente de um paquera ou numa situação que precisamos estar com 100% de autocontrole e boas maneiras...é um Deus nos acuda!

Noite perfeita e tudo programado, jantarzinho feito pelo gato ou comprado num excelente restaurante... Mal chegou ao fim da última garfada e você começa a ouvir um barulhão vindo de você, como se um alien estivesse prestes a ser gerado. Pois é... o intestino resolve dar uma de "aparecido"... na hora errada. A única saída é correr para o banheiro mais próximo e descarregar tudo que está engatilhado, sim estou falando da famosa caganeira. Mas pense, pousar de rainha na privada do gato, por tempo indefinido e ainda, ter que dar descarga várias vezes para garantir que tudo descerá e mais, ou talvez pior...aquele budum que acaba com qualquer tesão. Constrangedor, não? Segundo a matéria da NOVA, há uma saída. Deixar os músculos do glúteo e do ânus  contraídos e andar bem rapidinho... Será que isso funciona? Ela ainda dá a dica para que a 'coitada' que passar por isso, arranje uma desculpa para ir para a cozinha, dar essa caminhadinha mágica, pois acelerar o passo servirá como distração para a situação. E quando voltar a sentar, dobre uma perna e apoie o bumbum sobre ela. Isso ajuda a pressionar a região afetada.

Pessoas alérgicas estão sujeitas a enfrentar uma crise regada a muitos espirros, coceira no nariz e nos olhos, lacrimejamento... Quando isso acontece é porque algo está irritando a sua mucosa nasal, seja poeira, polem, perfume, etc. Imagine se isso acontece em meio a um evento, onde você está absolutamente produzida com aquela roupa linda, escolhida para a ocasião, o make up mais perfeito que você conseguiu fazer, num salto Luís XV,... em suma, você está maravilhosa. Então, os anfitriões da festa vem ao seu encontro cumprimentá-la, eis que há flores por todos os lados, perfumes de essências diversas e ... ATCHIM! Esse é o primeiro de muitos, disso você está ciente. O que fazer? O truque é misturar um pacotinho de sal na água em um copo de água e mergulhe o nariz no copo. Isso ajuda a retirar o muco que acumula o agente irritante (Roshini Raj, no livro What the yuck?!) Dependendo do lugar e da situação, talvez dê para sair a francesa e  fazer o teste. Essa vou experimentar, mais cedo ou mais tarde!

Hoje é dia de um evento, que há tanto você espera e onde você será a estrela da ocasião. Ao levantar da cama feliz por apenas faltar poucas horas para o grande momento, você para em frente ao espelho e eis que vê uma espinha tamanho gigante no rosto. Se espremer, sabe que vai arranjar um problema maior. Então, a dica é coloque uma pedra de gelo na região. Isso porque, o frio faz vasoconstricção e assim, reduz a vermelhidão, além de combater a infecção. Outra dica, esmagar uma aspirina e colocar o pozinho sobre a espinha.

Que todo mundo solta uma bufinha, pum, peidinho, como queira chamar... isso é fato!  Coisas normais do corpo. Por mais normal que seja, é falta de educação soltar um desses na frente dos outros, vai que faça um barulhão ou que emane um odor desagradável?  Portanto, deve ser feito longe dos ouvidos ou narizes alheios. E quando dá vontade em situações inusitadas? Você não sabe se vai feder ou fazer barulho, fica prendendo... é um desespero! Quando passamos muito tempo sentado, por exemplo, horas seguidas de aula em faculdade, os ruídos hidroaéreos produzidos nos matam de vergonha, às vezes são tão altos que é possível quem estar perto conseguir ouvir. E isso é apenas a zoada que sua barriga faz, alertando o que está por vir. Vamos ao momento ilustre. Hoje é dia de sua promoção tão esperada na empresa, mas antes de ser nomeado ao cargo, você terá uma longa tarde de reunião sentado ao lado do chefe e de pessoas do topo da hierarquia. Com certeza vai começar a inquietude na cadeira, um suor frio pode despontar... A dica para isso é, contraia o músculo do ânus até chegar a um banheiro (se for possível!). Outra dica da Nova, é prevenir esse evento, com redução temporária do consumo de fibras e tomar chazinho de hortelã, que previne espasmos do trato digestivo.


Chefe de mal humor e você na TPM. Bem, nesse caso, vou usar um dito popular que se encaixa bem demais à situação: "Manda quem pode, obedece quem tem juízo!". A mulherada que sofre desse mal, desaba em lágrimas e o local preferido para essas horas, é o banheiro. Contudo, se não tiver como dar essa escapulida, a dica é olhe diretamente para uma fonte de luz forte. A iluminação fará suas pupilas contraírem, dificultando a saída de lágrimas. Outra dica é, prender a respiração por cinco segundos, segundo consta na revista,a  falta de ar vai prender seu foco e desviá-lo do problema. Para algumas pessoas isso pode funcionar, mas para mim nunca deu certo (e partindo do princípio  de que mulher é capaz de fazer várias coisas ao mesmo tempo...). Mais uma tática, pensar em matemática, brincar de jogo de memória como por exemplo:' Qual foi a roupa que você usou na segunda passada?' ou 'Quantos dias faltam para férias ou aquela viagem já esquematizada'. Motivo de mergulhar em memórias e números, é porque, segundo Roshini Raj, o choro vem do lado emocional do cérebro, quando o lado racional é estimulado, transferimos a atividade cerebral de um hemisfério para o outro.

Pegando o gancho da TPM, imagine a seguinte situação: Sábado à noite, você coloca uma calça branca que fica perfeita em você, sai na total produção e no melhor da balada, você vai ao banheiro e quando olha a calcinha...percebe que a visitinha mensal, chegou antes do dia. Solução temporária: dobre pedaços de papel higiênico ou guardanapos e os coloque no forro da calcinha. Caso o fluxo seja tipo "velozes e furiosos" como diz a matéria, tome analgésico que contenha anti-inflamatório (ex.: ibuprofeno). Além de prevenir cólicas, reduz o sangramentos. Se tiver na bolsa, beleza, mas se não, procure aquela amiga que carrega uma farmácia ambulante. Sinceramente, melhor ir para casa e colocar absorvente. Pois, se o fluxo passar para a calça, não tem papel higiênico que resolva. Contudo, prevenir com o analgésico que contém anti-inflamatório na sua composição realmente ajuda as mulheres que sofrem com dismenorreia, a terrível cólica menstrual.

Dia lindo de sol, um convite para ir à praia. Excelente oportunidade para ficar com aquela cor, com aspecto saudável. Mas a empolgação foi tamanha, que você acabou por esquecer o protetor solar em casa. E agora? Bem, voltar para casa ia custar tempo, gasolina, sem falar no estresse de enfrentar o trânsito, constantemente caótico. O que restou foi pegar um bronze à qualquer custo. Resultado disso, a pele vermelha que nem pimentão ou camarão, como queira. O que fazer nessa situação? Dica de Nova é amenizar o problema usando leite, razão disso é que o ácido lático e a gordura presentes ajudam a aliviar a ardência e hidrata a pele. Então, umedeça uma toalha no leite e passe nas áreas afetadas, deixando por 15 a 20 minutos e depois, lave com água fria.

Unhas descascadas? E já está em cima da hora de sair. O tempo não dá folga e não há um lugarzinho sequer próximo para comprar acetona. Não se preocupe, há uma solução fácil para isso. Mergulhe a ponta dos dedos em uma solução com cinco colheres de sopa de álcool e uma colher de açúcar por alguns minutos, depois esfregue bem as unhas. Segundo a revista, essa dica é garantida por Marleine Cohen, que é autora de Dicas do Fundo do Baú (Globo). Depois vou fazer o teste, certo de que álcool e açúcar não faltam e casa...

Dia de cão? Estresse ou ansiedade  não te deixam por nem sequer um minuto? Resultado: Aquela mega dor de cabeça! Em estado de estresse ou ansiedade, acabamos por contrair os músculos que ligam o maxilar às têmporas, que desencadeia a dor de cabeça tensional. Fred Sheftell, diretor do Centro de Dor de Cabeça da Nova Inglaterra (EUA) orienta o seguinte: "Coloque uma lápis entre os dentes sem mordê-lo." Isso fará seus músculos relaxarem e desse modo, prevenirá a dor.

Deu aquela coceira infeliz na hora e no lugar errado? Fica feio enfiar a mão por dentro da roupa e coçar loucamente na frente de outras pessoas. Aguenta o incômodo e corre para um lugar privado! Segundo a matéria, se a coceira for nas coxas, se deve ao atrito das pernas.  Nesse caso, se você tiver  talco ou pó compacto à mão, sorte sua! Polvilhe um pouco na área do incômodo. Se persistir, o jeito é...dar um beliscão, é isso mesmo. Sabe por que? O cérebro não consegue processar coceira e dor simultaneamente, portanto a dor prevalecerá. Porém, se a coceirinha infeliz for em local mais íntimo, o beliscão resolve, mas não precisa ser lá... na bendita, então, belisque outro lugar.


Soluço...hic, hic, hic... como é irritante! Acredito que todo mundo já passou por isso. Pior é quando tem gente que ainda fica te fazendo de protagonista de peça de humor. Muitos mitos contados antigamente e ainda hoje, é possível escutar, sobre solução para acabar com o soluço. Um bom e velho exemplo disso, é a indicação de um pedaço de tecido vermelho no meio da testa ou fazer como a moça da figura ao lado... Com certeza, não funciona! Mas a dica dada na revista é pegar uma colher, apenas uma, de chá de açúcar, jogar na boca e engolir à seco. Dizem que isso consegue modificar o movimento do diafragma. Se você frequentemente tem esse problema, melhor achar outra solução, pois açúcar em excesso faz mal e pior ainda para diabéticos.

Quando a pessoa tem chulé, não há quem não possa notar. Aquela inhaca poderosa, tira a paz de qualquer ambiente. Se está na festa, no pico da azaração, pegou o gato ou a gata que atiçou seus sentidos na noite e parece que todos os santos, deuses e quem mais te convir colaboraram para que tudo mais rolasse... mas e se você está suspeitando que seus pezinhos estão com cheiro suspeito ou sabe que queridinhos estão mais envenenados que gambá, há um jeito. Vodca, isso ai! Encharque um papel com a bebida e passe nos pés, essa sugestão é do livro The Doctors Book of Home Remedies. A justificativa para isso, é que o alcóol destrói fungos que exalam odor e deixa a região mais seca.

Engraçado como as coisas acontecem na hora errada. Hora do rush, você presa num trânsito infernal, muita buzina, muito estresse, o ambiente é sempre pesado, nem música ajuda nessas horas. Eis que bate aquela vontade terrível de fazer xixi. E agora? A psicóloga Cynthia Schincaglia diz: "pare de pensar no assunto." Como se isso fosse possível! Segundo ela, a vontade de urinar é fisiológica, e o processo é mediado pelo cérebro. Portanto, para ganhar tempo é preciso focar em outra coisa para aguentar mais tempo. Outra dica, exposta é sentar com as pernas cruzadas como índio para diminuir a pressão sobre a bexiga.

Sentir dor depois da malhação é comum, principalmente quando a gente resolve extravasar fora da medida. Seja para detonar alguns gramas a mais ou simplesmente, porque deu vontade. Dores musculares são terríveis! É uma situação em que a cama é a melhor amiga para acolher, juntamente com uma massagem bem dada. Na falta disso... Sabe o que fazer? Cruzar os braços! Estranho isso, né? Mas há explicação. Segundo um estudo realizado na University College (Inglaterra), o cérebro tem por costume enviar mensagens direcionadas aos membros esquerdo e direito, com esse movimento de cruzar os braços, você confunde a dor.

Mascar chiclete reduz azia! Primeira vez que vejo essa afirmativa, que foi feita pela gastroenterologista Verônica Assumpção (RJ). A explicação é a seguinte: A saliva produzida em maior quantidade durante a mastigação, é um antiácido natural, que neutraliza os ácidos que vem do estômago, porém cuidado com o exagero. Porque quando mastigamos um alimento, o estômago automaticamente começa a produzir suco gástrico para o processo de digestão. Como apenas mascamos o chiclete e não o ingerimos, esse suco gástrico é ácido e pode provocar lesões no estômago, levando a gástrite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário