quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Dexter Morgan, o genuíno anti-herói! (spoiler) Temporada 1

Aproveitei algumas noites de insônia para assistir novamente as temporadas de Dexter, segue abaixo detalhes com spoilers da temporada 1.  



Lembro que quando comecei a assistir Dexter, não tinha lido nada referente a série, pois gosto do fator surpresa. Na época de férias da faculdade estava procurando algo para me entreter, daí comecei a assistir. Tudo se inicia com um cara dirigindo pelas ruas de Miami, numa narrativa sobre si mesmo e suas necessidades. E basicamente caçando! Essa série carrega consigo uma ambiguidade ética, de modo que nos sentimos 'contemplados' por um assassino matar outros assassinos, de modo controverso ele presta um favor social fictício. Tecnicamente, apoiamos mortes hediondas para outros, embora sejam vidas que cessam, mas de pessoas que o mundo quer banir. Devo assumir que sou fã de Dexter Morgan, tudo bem que os métodos utilizados por ele não são dos mais corretos. Contudo, o favor que ele presta a sociedade fictícia de Miami não tem preço! Legal também dessa série, é que conhecemos a história do personagem através de suas lembranças que aparecem em flashbacks no decorrer das temporadas, portanto sempre há algo sobre o qual poderemos nos surpreender ou então, para termos como justificativa de peças que em primeira instância pensamos estar soltas.

Lembrando que este post está cheio de spoiler das temporadas.


Temporada 1


Local base das ocorrências, Miami, uma cidade caliente e regada a música cubana, mexicana e latina em geral. Tudo sempre conectado ao Departamento de Polícia de Miami, onde Dexter que é um especialista forense que trabalha em padrões de espalhamento de sangue.



A frase"Tonight 's the night" deve ter ficado marcada na mente de muita gente junto com a música de fundo. Ouça na box abaixo e mate a saudade :


Nessa primeira temporada, Dexter busca pelo Ice Truck Killer(ITK)! 



Na narrativa inicial, no episódio piloto, Dexter dirigindo por Miami, falando sobre si e de repente pára diante de um grupo de meninos de coral apresentando-se para uma platéia sob regência de um homem aparentemente distinto e inocente, que chama Mike Donovan. Ao fim da apresentação, Mike segue para seu carro, e em seguida, é surpreendido e o clima de suspense toma conta. Assim é apresentado todo plano de ação de Dexter e sua narrativa sobre o que ele faz e como faz. Pelo curto diálogo que discorre, ninguém morre sem ter plena consciência de seus pecados. Donovan é obrigado a confrontar seus atos encarando suas vítimas enfileiradas no chão, após serem desenterradas por Dexter. Após o dialogo, ele inicia seu ritual, sonífero injetado na jugular, mesa, plastico, fita, facas,...! Prossegue com sua apresentação, sobre sua interação fingida com as pessoas e revela sua relação com Harry, seu pai adotivo, que já estava atento ao comportamento característico de psicopatas. Como bom policial orientou Dexter a fim de que ele não se metesse em confusão por causa de sua impulsividade. Partindo dessa realidade, criou um código para que a situação não saísse do controle, o Código de Harry. Para que Dexter entre em ação, a vítima precisa se encaixar com o perfil traçado pelo código, ou seja, ser verdadeiramente culpada pela morte de inocentes. Harry Morgan treinou Dexter como a um policial, para que ele pudesse pensar como tal e cobrir suas pistas, e principalmente jamais ser pego. 

Vale lembrar que, os relatórios da cena em que Dexter foi encontrado aos 3 anos, sumiram!

A verdadeira caçada de Dexter se iniciou durante a internação de seu pai, que foi  quem lhe deu o start, porque uma enfermeira estava drogando os pacientes, inclusive o próprio Harry para acelerar o processo da morte. Ele não encontrou outra alternativa a não ser colocar Dexter na jogada, então surpreendeu a enfermeira na casa dela, já com o ambiente 'plastificado',  ele partiu para o abate. Pensei que aquela peruca ridícula fosse cair enquanto ele tentava dominá-la.

Lembrando também do ar condicionado que servia de cofre para as 'lembrancinhas' de cada crime, que Dexter os mantinha acomodados numa caixinha de madeira, lâminas com uma gota de sangue de cada criminoso. É comum entre psicopatas, guardar um troféu de suas vítimas e constantemente contemplar seu feito, ele não foi diferente. Ele ficou meio pirado quando Batista dormiu no apartamento dele e ficou próximo ao ar...nessa temporada, esse cara sofreu a maior dor de cotovelo porque a esposa deu um passa-fora nele.

Quanto à Debra Morgan, sua irmã adotiva, fumante inveterada nessa temporada, ele reconhece que sente algo próximo a amor por ela, so cute. E acredita que seja a única no mundo que o ama. Nesse período Deb ainda é uma policial e o que me surpreendeu num falso clima de moralidade quando me ouvi dizer: "Que mulher da boca porca!", ri comigo mesma! Mas a primeira cena de Deb foi cômica, vestida de garota de programa parecendo uma seriema por estar trabalhando infiltrada para pegar um serial killer que estava matando prostitutas, cortando-as em pedaços, sem deixar rastro de sangue. Deb aproveitava sempre os conselhos que Dexter lhe dava ou lançava indiretamente, isso a fez crescer muito como policial, uma vez que a moça era bastante insegura sobre si mesma. 

Dexter surpreso e admirado ao se deparar com o corpo 'limpo' e diz em pensamento:

"Nunca tinha visto carne morta tão limpa, seca e organizada. Maravilhosa!"

Ele não faz ideia do que pode descobrir desvendando a identidade do assassino que parece conhecê-lo bem e saber quem de fato Dexter realmente é, posteriormente descobre que o ITK invadiu seu apartamento e teve tempo suficiente para pescar dados e fatos sobre a sua vida particular. Como o cara não veio para brincar em serviço, também monta um perfil social oposto a sua natureza e encarna respeitável médico que trata de seu paciente mutilado e se relaciona bem com todos, daí surgem os flertes com Deb. Sem contar que ele assassinou o verdadeiro pai de Dexter, uma armação proposital para se aproximar do irmão (1x09) e nem a velhinha da casa da frente sobrou para contar fofoca. Uma mentira de Harry descoberta, Dexter tinha um pai, Joe Drisco, e este o salvou quando criança doando-lhe sangue (AB-) numa ocasião.

Um lance sinistro foi a reconstrução com pedaços do corpo do segurança, baseado nas situações vivenciadas pela família Morgan registradas em um álbum de fotografias da casa de Dexter. Mas isso não foi suficiente, no 1x06 após Dexter ter matado o casal que traficava cubanos para Miami, o ITK resgatou o corpo da mulher do local em que fora desovado no fundo do mar e o devolveu ao ' leito' de morte. Qual não foi a surpresa de nosso querido Dexter! E Masuka implica com a marquinha no pescoço da vítima, pois acredita que seja uma picada de agulha e pede uma análise toxicológica. Assim, descobre que havia M-99 (tranquilizante para animais, bem mais forte que morfina e causa paralisia total) no sangue da mulher. Então,  por saber que a venda dessa substância é rigorosamente controlada e requer uma licença para compra, Masuka solicita a lista de compradores com a promessa de entregá-la ao Sargento Doakes. Pesadelo para Dexter! 

Contudo, invadir o email do coleguinha não é problema nenhum e encontrar a lista onde consta um nome que poderia levantar suspeitas. Dexter simplesmente apagou o pseudônimo usado por ele que constava na lista, nada menos que "Dr. Patrick Bateman". Lembram desse nome? O assassino  vivido por Christian Bale em Psicopata Americano. 


Nessa primeira temporada, o sonho de Deb era entrar para Homicídios como detetive, Laguerta era a tenente e Matthew era o capitão. Já no 1x02, Deb é promovida para a Homicídios através de uma ordem de Matthew, em reconhecimento ao trabalho dela por descobrir o caminhão de gelo, ideia de Dex. Laguerta deu as boas vindas, a todo contra gosto.  Ela domina todo o jogo político, mas que mulher antipática! Vendo sua atuação acredito que ela seria capaz de jogar sujo com qualquer um. Ela chegava a ser irritante =/ Falando em Laguerta, ela tinha uma quedinha por Dexter, que jamais poderia corresponder aos seus anseios. Mas, o melhor foi ver Perry, o suspeito de ser o ITK, jogar na cara dela o modo corrupto como conseguiu chegar ao cargo de tenente...a safada deu um a zero em Doakes. Perry era apenas um nerd da informática que invadiu o sistema da polícia e descobriu algumas informações pertinentes aos propósitos dele, a fim de ganhar fama.  

A chateação amenizou um pouco, no caso do menino que foi encontrado no porta malas do carro. Esse garoto conseguiu provocar o maior pânico em Dexter, pois ele viu todo o ocorrido, e ainda serviu de testemunha. Então, a construção do retrato falado foi de abalar os nervos. Finalmente quando o desenho foi concluído, ele sentiu-se aliviado ao se deparar com o rosto no caderno de desenho. Por fim tudo foi só um susto! 



Justo em meio a essa época turbulenta de investigações, Deb começa o namoro com Rudy. Não sabendo ela sobre os seus planos reais. Para descobrir quem era o vilão da vez, foi necessário que Dexter buscasse conhecer a fundo seu passado, relembrasse dos fatos que enterrou na memória, como por exemplo, ele assistiu a morte de sua mãe aos 3 anos. Mas para recuperar essa lembrança, Rudy deu uma ajudinha. Usou o sangue drenado das vítimas para banhar um quarto de motel de sangue e deixou referências do número 103 [10-3 significa 03 de outubro - data do massacre no estaleiro onde Laura Mosser, mãe de Dexter e Rudy, foi cortada aos pedaços com uma serra elétrica, em 1973], essa cena deixou Dexter atordoado. Bryan deixa pistas como João e Maria deixaram migalhas, para que as memórias de Dexter voltassem e se reconectassem, levando-o a enxergar o que ele manteve no escuro por muito tempo. 



Enfim, ele acaba por descobrir muito mais do que esperava, inclusive a existência de um irmão.

O nome do barco de Dexter - Slice of life (Pedaço de vida)

O relacionamento de Dexter e Rita 

Rita é uma mulher que sofria agressões do marido Paul Bennet e numa dessas ocasiões, a polícia foi acionada e Debra a conheceu, então resolveu apresentá-la a Dexter. Começaram a sair, mas a relação era do tipo pão com manteiga adormecido. Eles não tinha uma relação íntima, pois Rita fora traumatizada significativamente com tudo o que sofreu com Paul, que era um cara violento, viciado em crack e a estuprava constantemente. Para Dexter era conveniente, porque pela narrativa dele não havia interesse sexual nela, apenas serviria de ferramenta para que a vida dele parecesse mais normal possível. Porém, com o avançar dos tempos a relação se estreitou, ele ficou mais próximo dos dois filhos dela, Astor e Cody. Em paralelo a essa relação, Debra também embarca no romance com Rudy, eles se conhecem no 1x05, quando encontram o segurança mutilado pelo ITK. Dexter estava gostando da novidade de ter alguém, mesmo que inicialmente houvesse um propósito básico de parecer normal. Antes de finalizar o casal do tráfico humano, ele questiona sobre a relação dos dois, tentando entender o porque daquela relação ter dado certo, a resposta é que ambos queriam o mesmo e ele acaba descobrindo isso com Rita. Ambos queriam uma vida normal, contudo cada qual nas suas particularidades. Paul teve que ser removido do caminho, por ter se tornado um risco para Rita, que estava a um passo de perder a guarda dos filhos. Então, Dexter plantou evidências de que ele tinha voltado a usar drogas, no caso pegou heroína no banco de evidências da polícia, o deixando com uma agulha no braço e dois policiais o surpreenderam apagado na cama do quarto de motel onde ele estava morando. O cara tentou de todo jeito convencer Rita de que tudo aquilo foi armação, e no fim do último episódio, ela encontra a bota dele perto do lixo no quintal, mas pela cara dela, ignorou que ele estivesse dizendo a verdade.

Detalhe: Os dois assistiram Laços de ternura com participação do ator John Lithgow (o assassino Trinity)


No último episódio da temporada 1 é exibida a lembrança reveladora de Dexter sobre sua família biológica. Bryan conta que ficaram 2 dias sentados no sangue de Laura até serem resgatados. O detalhe das unhas coloridas que Bryan pintava nas suas vítimas era apenas imitando como a mãe costumava fazer com suas unhas.  

Bryan sequestra Deb na noite tão esperada por ela, quando aconteceria seu noivado. Ele revela que é o Ice Truck Killer, deixando-a em pânico. Enquanto isso, Dexter procura por ela desesperado. E para descobrir o paradeiro dos dois precisa seguir pistas de seu passado e assim descobre diversos fatos.



Angel Batista que descobre quem de fato ele é, depois de solicitar que cruzassem os dados de registro de digitais do hospital psiquiátrico em Tampa com o que tinham de Bryan. Por fim, Dexter não vê outra saída e mata o irmão para que Deb continue a salvo, mesmo acreditando que ele seja o único que poderia compreender o seu lado sombrio.


No final da temporada 1, Maria Laguerta é rebaixada por toda confusão com a  imprensa e com o capitão Matthews, assim ela perde o comando da divisão de homicídios para Esmee Pascal.



Doakes foi um grande pé no saco e promete para a temporada 2 ser pior ainda. Ele acredita que Dexter esconde algo, mas não sabe o que. E isso o incomoda de um modo que nem ele consegue explicar, parece uma obsessão. Doakes era do exército, fez parte da Divisão de Reconhecimento Regimentar e participou de uma operação especial no Haiti, no 1x09, ele é investigado por ter atirado num haitiano e Angel como testemunha se vê na dúvida entre dizer a verdade ou mentir e proteger o parceiro. Dexter em sua análise, pega Doakes na mentira e piora a situação entre os dois. Laguerta investiga a história e descobre que o haitiano era membro de um esquadrão da morte no Haiti. Doakes o matou, porque o cara havia participado de diversos assassinatos contra inocentes, portanto foi uma questão pessoal. Enfim, o caso é arquivado. Analisando esses fatos, Doakes não é tão diferente assim de Dexter!


Frase marcante de Dexter: " Não existem segredos na vida. Apenas verdades escondidas... que ficam sob a superfície."

Nenhum comentário:

Postar um comentário